Leads: o que são e por que qualificá-los é essencial no Inbound Marketing?

A transformação digital deu aos seus consumidores a autonomia e a capacidade de pesquisar e encontrar soluções que se alinham aos seus valores, dessa forma o processo de venda precisou se adaptar também, pois a decisão de um comprador já está, muitas vezes, concluída antes de precisar falar com a equipe de vendas.

Como a sua empresa se adapta à esta nova maneira de vender? Uma coisa é certa: você evolui com isso, alinhando sua equipe de vendas e marketing para oferecer uma melhor experiência ao cliente, e isso pode ser feito por meio do Inbound Marketing.

Quando se trata de Marketing Digital, o Inbound Marketing é a abordagem mais eficaz para converter o tráfego da web em clientes fiéis. Se você deseja obter os melhores resultados e gerar Leads mais qualificados em seu funil de vendas, é necessário incluir táticas essenciais de Inbound Marketing em sua estratégia.

Neste artigo, vamos falar um pouquinho mais sobre Inbound Marketing e por que qualificar seus leads é um fator essencial para o sucesso de um projeto de Inbound Marketing. Acompanhe com a gente!

O que é Inbound Marketing?

O Inbound Marketing é uma abordagem projetada para engajar um potencial cliente e o atrair para a sua marca por meio da criação de conteúdo de qualidade e que agregue valor a ele. Trata-se de capacitá-lo em todo o funil de vendas e continuar a encantá-lo através do uso de conteúdo, mesmo depois de se tornar cliente.

Ok, sabemos bem o que são clientes, mas o que são Leads?

Em geral, um lead é alguém que entra em contato com sua marca em busca de conhecimento ou mais informações sobre seu produto. Para fazer isso, eles estão dispostos dar suas informações pessoais de contato para receberem uma oferta de conteúdo, geralmente informativa.

Este tipo de cliente é essencial para a sua marca crescer, independentemente do seu nicho. Afinal, ter contato de várias pessoas em troca de informações é uma ótima maneira de descobrir como transformá-las em clientes.

Como solicitar as informações de contato do seu potencial cliente?

Os formulários de assinatura para receber materiais diferentes ou até para assinar uma newsletter são excelentes para ter as informações de contato do seu cliente. Dessa forma, você pode saber quem está realmente interessado em saber mais sobre os seus serviços ou produtos.

É importante saber que uma marca, antes de possuir um Lead qualificado, certamente desenvolveu pautas em cima da realidade de nossas personas. Depois é preciso saber que nem todos que seguem sua marca na Internet podem ser considerados leads. Existem algumas diferenças fundamentais que você precisa saber para poder classificar os seus usuários.

Visitantes x assinantes

Os visitantes são pessoas que acessam seu website em um determinado período de tempo. Eles não são necessariamente visitantes frequentes, mas você sabe que eles já estiveram lá antes.

Assinantes são aqueles que se inscreveram no seu boletim informativo e seguem sua marca nas mídias sociais. No entanto, a princípio, eles só querem obter conteúdo informativo.

Eles ainda não sabem que têm um problema e que precisam de uma solução. Mas o interessante é que os inscritos querem saber mais, é por isso que acessam sua página. Eles são potenciais leads.

Leads são usuários que estão ao alcance da empresa. Se você já tem informações como o endereço de e-mail ou até mesmo o número de telefone delas, é possível pensar em estratégias para torná-las seus clientes.

Mas por que é tão importante ter as informações pessoais de contato de alguém?

O e-mail é um dos principais canais de comunicação na Internet. Portanto, é uma ferramenta poderosa. Esse tipo de contato é baseado em pessoas reais que deram permissão para você falar com elas.

Assim, o Lead não é apenas uma pessoa que forneceu as suas informações pessoais para uma empresa, e sim um contato qualificado. Significa que ele é alguém que já identificou um problema e sabe que precisa de uma solução.

Como nutrir leads?

Não adianta ter pessoas interessadas em seu serviço, que já forneceram seu endereço de e-mail, se não gerarem lucro em algum momento. Você precisa nutrir seus Leads. Isso significa percorrer todo o caminho, desde informações de contato pessoal até a transformação em comprador.

Esse caminho seguido pelo Lead até o momento em que conclui a venda é conhecido como jornada do comprador ou funil de vendas. Em outras palavras, é o que a pessoa faz para uma empresa. São as experiências pelas quais ela passa até que ela compre o seu produto.

E como você pode nutrir seus leads?

Por meio das táticas do Inbound Marketing, que são: produção de conteúdo completo e inovador para educar as pessoas que procuram o seu serviço, e-mail marketing, otimização de mecanismos de pesquisa (SEO), para possuir tráfego orgânico para o seu site, publicidade paga (Pay Per Click), investir em redes sociais, entre outros.

Em resumo: forneça informações interessantes. Não se faz Inbound Marketing sem conteúdo bom. As pessoas que pesquisam a sua marca e deixam suas informações de contato entrarem em contato com você estão em busca de algo além da venda e compra de produtos. Eles querem ser educados e direcionados para tomar uma decisão inteligente.

É por isso que o foco do seu conteúdo não deve se basear apenas nas vendas. Mostre às pessoas que elas podem usar o que você oferece na forma de material educacional. Assim, você capacita seus clientes em potencial.

Ficou alguma dúvida de como Leads qualificados são essenciais para o crescimento da sua marca na web? É só chamar! ;)

Formada em Letras e Jornalismo, Camila ainda tem dúvidas sobre qual caminho seguir. Mas uma coisa é certa: sua missão no mundo é dar voz aos animais. Por ora, se aventura no mundo do Marketing Digital.

Aumente as vendas da sua loja de roupas pelo Instagram!

O contexto econômico não tá fácil, né? E a indústria de moda e até mesmo as marcas mais luxuosas, por mais relutantes que sejam, passaram a usar o digital.

Hoje, a imagem e a presença nas redes sociais desempenham um papel fundamental em suas estratégias de comunicação. A rede social de compartilhamento de fotos do Instagram, em particular, torna-se uma mídia e até mesmo um canal de vendas obrigatório.

Confira, neste artigo, mais detalhes sobre a rede social que pode melhorar — e muito! — as suas vendas.

O que é o Instagram?

O Instagram é uma rede social que permite compartilhar fotos com muitas pessoas. Por isso, é adequado para marcas de moda e lojas de roupa — visto que, nesses seguimentos, a identidade visual é de suma importância.
Mas não só por isso: quando escolhemos uma marca, geralmente buscamos empresas que se adequem à nossa personalidade. E, como os algoritmos do Insta segmentam as publicações de acordo com o perfil do usuário, a identificação com o produto se torna certeira.

Como se não bastasse, a figura dos influenciadores digitais — que, quase sempre, têm grande simpatia de seu público — garante uma eficaz divulgação dos itens postos à venda. Afinal, a emoção também é um fator determinante na hora da compra.

Por que investir no Instagram?

O Instagram afirmou que as marcas de moda têm mais chances de sucesso em sua plataforma: um em cada três de seus 500 milhões de usuários globais compraram uma peça de roupa que descobriram enquanto usavam a rede social.

Seu último relatório afirma que um usuário do Instagram interessado em moda verifica seu feed de notícias 15 vezes por dia. Ele também descobriu que os fãs de moda têm 230% mais seguidores do que o usuário médio do Instagram e postam três vezes mais, tornando-os o segmento mais engajado de usuários.

Ganhar seguidores para a sua loja no Instagram é uma questão de chamar a atenção dos usuários – mas não qualquer usuário, é preciso definir o seu público-alvo.

Como definir e encontrar o meu público-alvo para vender mais no Instagram?

O marketing de alvo envolve a quebra de um grande mercado em segmentos, identificando clientes cujas necessidades podem ser preenchidas pelo seu produto.

Sem um público-alvo, será uma batalha ascendente para criar reconhecimento de marca e produto no Instagram. Seus produtos são para homens e mulheres? São roupas para serem utilizadas no dia-a-dia? Em festas? Ou são apenas pijamas, camisolas e roupas de maternidade? Enfim, sem segmentos, para os usuários, sua linha de roupas será semelhante a outra empresa de roupas genéricas.

Com um público-alvo definido, você está pronto para começar a capturar a atenção deles e vender mais!

Maneiras de aumentar a venda de suas roupas no Instagram

Separamos algumas dicas para você aumentar as vendas da sua loja de roupas pelo instagram:

Publique fotos de alta qualidade de seu produto

A ideia aqui é mostrar seu produto em um ambiente real. Escolha os modelos certos para exibir seus produtos e pense no ambiente onde suas roupas devem ser usadas. Por exemplo, se você está entrando no setor fitness, suas fotos podem incluir um modelo na academia.

Use as hashtags corretas

Encontre hashtags que se ajustem ao seu setor e público-alvo. Embora não haja um indicador direto do perfil demográfico dos usuários que usam as hashtags, há análises gratuitas para informar a demografia de seus seguidores. Ao acessar a análise gratuita do Instagram no seu aplicativo, você pode saber se está atraindo as pessoas certas.

Escreva uma legenda atraente

Uma imagem não é eficaz sem palavras para reforçar a ação. Certifique-se de incluir call-to-action, como tocar duas vezes ou marcar um amigo para gerar mais envolvimento com suas postagens.

Invista em conteúdo de vídeo

Invista em uma estratégia que abrange postagens em vídeo, stories e até mesmo transmissões ao vivo. Para ter sucesso no Instagram, você precisa criar um relacionamento com seus seguidores e os vídeos são a melhor maneira de fazê-lo.

Marque os links de produtos nos seus posts

Alguns usuários já podem marcar links de produtos diretamente em suas postagens. Semelhante a marcar usuários, as pessoas interessadas em seu produto podem navegar rapidamente até a página do produto de seu website para comprar o produto.

Torne-se um influenciador em seu negócio

Além de trabalhar com influenciadores para ajudar a promover o seu produto, você também pode ser um influenciador do seu negócio. Para ser bem-sucedido, você precisa se tornar o especialista em seu setor.

Você pode criar influência iniciando um blog, participando de eventos locais em seu setor ou investindo seu tempo em uma causa. Investir na sua marca é tão importante quanto investir no seu produto, pois gera confiança e, claro, resulta em aumento de vendas.

Não perca tempo, comece já o seu momento de sucesso! 😉

Ahhh, e se você precisar de mãozinha com o instagram da sua loja para alcançar os melhores resultados, entre em contato conosco!

E aí gostou dessas dicas? Deixe-nos um comentário!

Um grande abraço e até a próxima :)

Formada em Letras e Jornalismo, Camila ainda tem dúvidas sobre qual caminho seguir. Mas uma coisa é certa: sua missão no mundo é dar voz aos animais. Por ora, se aventura no mundo do Marketing Digital.

Não posso fazer um site no momento, como começar minha presença na web?

Bom, até agora, você provavelmente sabe que precisa de uma presença na web. É necessário um espaço online para ajudar a construir o seu negócio, divulgar o seu nome e vender os seus produtos ou serviços.

A parte mais difícil é descobrir como fazer isso – e saber se isso vai pesar no seu bolso. Portanto, é importante sair na direção certa: não escolher a plataforma ideal no início pode custar meses de retrocesso.

Neste post, escolhemos as redes sociais como uma grande aposta para alavancar seus negócios enquanto você ainda não pode fazer um site. Confira!

As redes sociais

Se você não pode fazer um site no momento, não dê um tiro no escuro: comece com as mídias sociais. É grátis, simples e de baixa manutenção.

Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn, YouTube, Pinterest e uma série de mídias sociais e seus respectivos aplicativos para dispositivos móveis são as melhores formas de fazer com que as pessoas falem sobre a sua empresa.

Na maioria das vezes, uma página no Facebook ou uma conta no Instagram são as melhores maneiras de criar um público, conectar-se com as pessoas e mantê-las atualizadas. São plataformas com as quais os internautas já estão familiarizados.

No Facebook, já são mais de 2,2 bilhões de usuários ao redor do mundo – e 129 milhões deles estão no Brasil. No Instagram, somamos 57 milhões. Aliás, no Instagram, os stories merecem destaque: já são diversos formatos de post por ali, como perguntas, enquetes, vídeos em sequência e o uso de GIFs. Em 2018, foi lançado também o IGTV, que só vem crescendo.

Ao iniciar uma presença na web, um café e um restaurante, por exemplo, poderiam operar com perfis no Facebook e no Instagram. Eles podem fazer upload de novas fotos, manter o menu atualizado, comunicar-se com os clientes, promover eventos e destacar ofertas especiais em um só lugar.

Os anúncios das redes sociais

O Facebook Ads tem uma excelente plataforma de anúncios para você segmentar um público-alvo e impulsionar os seus conteúdos. E aí vem um fator muito importante: tenha conteúdo qualificado e assertivo para atração e engajamento nos posts das redes sociais.

Lembre-se: todos os esforços de marketing de rede social são desperdiçados sem um engajamento adequado e eficaz. É essencial ter uma estratégia de engajamento social e conteúdo realmente envolvente para, depois, impulsioná-lo por meio de anúncios.

Crie um conteúdo concentrado nos interesses de seu público-alvo

Encontrar conteúdo relevante para as necessidades ou interesses de seu público certamente dará um bom engajamento na mídia social, se feito corretamente.

Com milhões de sites por aí – e, provavelmente, um número grande operando dentro do mesmo nicho ou segmento de mercado ao qual o seu negócio pertence –, a atenção de seu público-alvo pode ser um pouco difícil. Para isso, existem ótimas práticas para se destacar da concorrência:

  • Ganhe seguidores, mas garanta que eles sejam seguidores de qualidade. Verifique se está interagindo com pessoas reais e não com perfis falsos.
  • Otimize suas postagens com vídeos, infográficos, artigos, fotos de boa qualidade e atraentes.
  • Use títulos descritivos adequados para consulta específica e com palavras-chave relevantes.
  • Esteja em comunidades on-line. Elas são formadas por pessoas que compartilham os mesmos interesses de sua empresa. No que diz respeito ao crescimento da sua presença na web, o valor desses grupos ocorre porque eles são muito segmentados – por nicho, localização, idioma e muitos outros fatores. Eles oferecem uma ótima oportunidade para você se engajar com potenciais visitantes de suas redes sociais, para oferecer atendimento ao cliente, educar o seu público e construir a sua reputação.

E aí, quer começar a sua presença na web de forma otimizada? Contate-nos! A Owl oferece planos que se adequam ao seu bolso e a sua necessidade! 😉

Formada em Letras e Jornalismo, Camila ainda tem dúvidas sobre qual caminho seguir. Mas uma coisa é certa: sua missão no mundo é dar voz aos animais. Por ora, se aventura no mundo do Marketing Digital.

A importância das palavras-chave no post blog da sua empresa!

Se você já tem um blog, o segundo passo é produzir conteúdo. Algo óbvio, certo? Nem tanto: algumas pessoas tentam, de modo um tanto desajeitado, espremer a sua lista de palavras-chave em frases nas quais elas simplesmente não fazem sentido – e os buscadores sabem disso.

Neste artigo, você confere a importância das palavras-chave para cada postagem do blog da sua empresa e como elas te fazem chegar nas primeiras páginas do Google. Ou Bing, por que não? Acompanhe a seguir.

Pesquisa rápida de palavras-chave para o seu post

Antes de tudo, você precisa se colocar no lugar do usuário. Ao pesquisar informações de um artigo, que tipo de consulta você digitaria no Google? E mais: se você realizar essas pesquisas, quais sites aparecerão primeiro nos resultados? Visite os sites e leia os artigos que alcançaram o ranking da primeira página para esses termos. Eles satisfazem sua intenção de busca? Se não, por quê? Talvez você possa fornecer informações melhores sobre o assunto – ou talvez essas não sejam as palavras-chave que as pessoas utilizam para encontrar o tipo de informação de seu artigo.

Criando a postagem no blog: qualidade e otimização

A quantidade de palavras-chave escolhidas para a composição de seu texto não deve impedir-lhe de escrever criativa e concisamente. Ou seja: não deve haver negociação entre conteúdo bem escrito e conteúdo otimizado. A qualidade e a otimização do mecanismo de busca do conteúdo – com o perdão da redundância – precisam estar em harmonia, de maneira que uma não comprometa a outra.

Se você perceber um número alto de palavras-chave, escolha sinônimos. Mas não apenas isso: preste atenção no conteúdo das palavras-chave e na forma de utilização dos termos para dar relevância a elas. O Google usa o LSI (Latent Semantic Indexing) para processar informações on-line.

Se você está concentrado demais nas palavras escolhidas, a ponto de ignorar completamente os outros termos relacionados – que os mecanismos de pesquisa, como o Google, esperam ver em seu artigo –, a relevância e a qualidade de tudo o que você produziu será colocada em xeque.

Referencie os seus próprios artigos

Vincule internamente o seu novo conteúdo às suas outras postagens, fazendo, quando relevante, referência aos seus próprios artigos e páginas. Ao fazê-lo, você não apenas indicará aos mecanismos de pesquisa que essas postagens são relacionadas umas às outras, mas também fornecerá aos leitores um recurso adicional útil para dar suporte aos pontos abordados no blog.

Mas não exagere com a vinculação, ok? Cada link deve ter a sua importância para o leitor – e perderá a sua importância se apresentado às dúzias. Afinal, nada parece mais spam do que uma postagem cheia de links.

Onde mais você pode colocar suas palavras-chave?

Além das palavras-chave presente no seu conteúdo, você pode colocar em outros lugares do seu post blog e isso fará toda a diferença na hora da pesquisa do usuário. Confira:

URL/permalink

Preferencialmente, ela precisa refletir o título do artigo. A URL deve ser fácil de ser gravada pelo usuário e fácil de ser encontrada pelo Google.

Imagens

Não se esqueça de marcar as alt tags em suas imagens. Embora o Google possa adivinhar o tema delas, ele ainda não é capaz de lê-las com precisão. Ao marcar as imagens com alt, você estará dizendo à plataforma o que significam as palavras-chave.

Mas cuidado: é importante não encher a tag com núcleos que não possam ser lidos naturalmente. Não se esqueça de que o objetivo desse recurso é comunicar o conteúdo das imagens àqueles que utilizam navegadores que não podem exibi-las.

Título

Idealmente, o título deve ser um H2 e incluir a palavra-chave. Tal ação, apesar de não obrigatória, é considerada uma boa prática.

E voi-là: criando os posts de blog de tal maneira, você, essencialmente, indicará ao Google que a sua página é a mais relevante para a pesquisa do usuário.

E aí, gostou desse artigo? Deixe-nos um comentário.

E se você está procurando produtores de conteúdo que manja tudo de SEO e mais um pouco, conheça a Owl!


Formada em Letras e Jornalismo, Camila ainda tem dúvidas sobre qual caminho seguir. Mas uma coisa é certa: sua missão no mundo é dar voz aos animais. Por ora, se aventura no mundo do Marketing Digital.

Entenda como o blog da sua empresa vai ajudar você a conquistar clientes e vender muito mais!

Os blogs são fundamentais para a comunicação da sua empresa e também nos projetos de Inbound Marketing.

Neste artigo, você vai conhecer as diferenças entre site e blog, o por que é tão importante ter um blog para sua empresa e seus benefícios!

Qual é a diferença entre Site e Blog?

Antes de tudo, você sabe a diferença entre sites e blogs? Uma das principais diferenças é o envolvimento entre o proprietário e o visitante. Os blogs costumam ser usados como mídias sociais, porque os visitantes podem deixar comentários e conversar com o proprietário do blog.

Outro aspecto é a frequência com que é atualizado. Muitos sites são estáticos, as informações não mudam. Blogs, por outro lado, são como sites de notícias: são atualizados com novos conteúdos frequentemente.

Como muitos recursos novos que surgem, os empreendedores reconheceram o formato do blog como uma ferramenta de marketing e começaram a usá-lo para fornecer informações e atualizações para seus clientes e também como uma forma de atrair novos negócios. A partir daí os blogs se transformaram em uma nova e efetiva estratégia de marketing.

Blog para empresas

Inicialmente, as empresas tinham um blog separado de seus sites, mas hoje você pode integrar facilmente os dois para facilitar o gerenciamento e, ainda, facilitar o acesso dos visitantes.

Embora existam plataformas de blogs gratuitas, como o Blogger e o WordPress.com, para manter uma aparência profissional, que permita que sua marca seja destaque, use uma opção de domínio e hospedagem na web, assim você pode ter um blog personalizado para você.

Os benefícios de criar um blog

Além de ser extremamente importante para um projeto de Inbound Marketing, o blog tem muitos benefícios para as empresas. Conheça todos os objetivos de criar um blog para a sua empresa:

Maiores oportunidades de compra

Ofereça dicas úteis, atualizações e outros novos conteúdos sobre o seu negócio. Dessa forma, você dará às pessoas uma razão para vir e / ou retornar ao site da empresa, o que lhes dá a oportunidade de comprar.

Além disso, informações relevantes ajudam os consumidores a se sentirem satisfeitos em gastar dinheiro com seu produto ou serviço.

Melhora o Ranking do site no Google

Faça um bom conteúdo e preste atenção nas palavras-chave que geram tráfego para seu site.

O Google, em particular, gosta de encontrar e classificar novos conteúdos, e muitos empresários usam blogs especificamente para otimização de mecanismos de busca (SEO).

Credibilidade

As pessoas gostam de saber com quem estão fazendo negócios, então mostre seu conhecimento para ganhar confiança e credibilidade com o mercado. Com um blog, você pode provar que é um especialista.

Pode ganhar dinheiro além do seu produto ou serviço

Você pode aceitar publicidade, promover produtos afiliados e obter patrocinadores, adicionando outras fontes de receita à sua empresa.

Interação e engajamento

Os blogs são redes sociais, então as pessoas podem fazer perguntas, fornecer feedback ou compartilhar suas publicações. Se você começar a receber comentários, alimente-os. A maneira mais fácil de fazer isso é simplesmente responder.

Incentivo às inscrições de e-mail

As inscrições são outra ótima maneira de manter as pessoas interessadas no seu negócio, além de voltar ao seu blog, o que, novamente, dá a elas mais oportunidades de gastar dinheiro com você.

E aí, o blog é uma boa para ajudar o seu negócio? Conta pra gente!

Se tiver alguma dúvida, já sabe. Só nos contatar, temos ótimos produtores de conteúdos para a web! 😉

Formada em Letras e Jornalismo, Camila ainda tem dúvidas sobre qual caminho seguir. Mas uma coisa é certa: sua missão no mundo é dar voz aos animais. Por ora, se aventura no mundo do Marketing Digital.

Como utilizar as redes sociais para vender mais na Black Friday?

Está chegando o evento mundial de mega promoções que acontece na última sexta-feira do mês de novembro: a Black Friday.

Todo mundo está se preparando para adquirir algum produto ou serviço a preço de banana e também ficam ligados nas redes sociais para acompanhar as promoções.

Nesse período, são movimentados bilhões de reais em todo o mundo, mas será que o seu negócio estará no meio da somatória?

Chegou a hora de fazer bonito nos descontos e também na divulgação dos seus produtos. Acompanhe conosco como utilizar as redes sociais para vender mais nesse Black Friday 2018.

Um pouquinho mais sobre a Black Friday no BR

Se você aproveitar esse dia de descontos global de forma correta, é claro que o seu negócio lucrará – mas é preciso planejamento muito antes desse dia chegar!

As ações também são feitas nas lojas físicas, mas não dá pra negar que a grande maioria se concentra nos e-commerces.

Segundo o site G1, no ano passado, a Black Friday gerou o faturamento de R$ 2,1 bilhões para o e-commerce, alta de 10,3% ante aos R$ 1,9 bilhão registrados no mesmo período em 2016.

Esses dados comprovam que a Black Friday mexe com a cabeça dos consumidores e investir nesse dia para vender mais é essencial para o seu negócio e mais dimdim no seu bolso!

Como preparar ações nas redes sociais para a Black Friday?

Para acompanhar essa tendência e vender muito mais no dia 23 de novembro, é preciso se preparar e preparar tudooo para atrair mais consumidores e consequentemente mais vendas.

Se o seu site estiver preparado para a Black Friday – com uma plataforma estável, navegação fácil, estoque em dia e com garantia de boa entrega –, já podemos preparar o segundo passo: pensar com carinho nas redes sociais!

Assim como na época de Natal, as redes sociais devem receber atenção especial neste período de grandes compras, e a gente explica o porquê:

Além de vender muito nestes dias, você pode atrair muitos potenciais clientes e fechar mais vendas durante o ano todo por meio das redes sociais. Mas pra que isso aconteça você precisa seguir algumas recomendações para evitar dores de cabeça na divulgação. Elas são:

Seja honesto

A primeira coisa a se pensar é: seja honesto, nada de aumentar o valor do produto para depois aumentar o valor dos descontos.

As redes sociais se caracterizam mais como uma ferramenta para a divulgação das ofertas. Por meio de postagens nas redes, você pode chamar a atenção dos clientes para a outra plataforma. Então ofereça descontos de verdade para conquistar e fidelizar clientes.

Alimente suas redes sociais o ano todo e não só na Black Friday

Mesmo com uma superpromoção, ainda sim, as pessoas ficam com a pulga atrás da orelha coça: “Será que essa promoção é pra valer?”.

Esta desconfiança diminui na medida que as pessoas aprendem a lidar com a Black Friday. O segredo básico para isso é a informação, e ela nunca esteve tão disponível agora com a facilidade de acesso à internet e o uso das redes sociais.

A tendência é que o usuário as acesse para verificar o histórico do seu negócio, conferir comentários e avaliações. Então, alimente o ano TODO as suas redes sociais, tenha um bom relacionamento com os clientes já conquistados, dado que são eles que vão mostrar satisfação, gerando prova social gratuita para seu negócio.

Invista em anúncios

Se a maioria dos consumidores utilizam a internet para comparar preços e comprar, nada mais justo do que usar as redes sociais como estratégia de divulgação do seu comércio.

Feita uma campanha de anúncios de sucesso, o usuário sai do anúncio do Facebook, por exemplo, e vai direto para a página de compras, seja no computador ou no celular.

Escolha imagens de boa qualidade e artes específicas para a Black Friday

É importante que o usuário perceba que sua postagem está relacionada a Black Friday, por isso recomendamos artes diferenciadas, com seus produtos ou serviços, descontos atrativos e um layout bonito e em conformidade com a data.
Misture a cor preta com a cor mais marcante da sua identidade visual, isso com certeza chamará a atenção dos seguidores.

Enfim, a gente consegue perceber que as redes sociais permitem contato constante com os consumidores, nutrindo o relacionamento da marca com seus clientes, seja no atendimento, engajamento ou até mesmo em produção de conteúdo mais descontraído ou elaborado e explicativo sobre os seus produtos ou serviços.

Por isso, já corre para dar uma conferida em suas redes sociais e aproveite a Black Friday 2018 para vender e conquistar mais clientes!

Caso ainda não tenha feito a gestão das redes sociais e quer vender mais no ano que vem, a gente tá à disposição para te ajudar na Black Friday 2019, viu?

Ó, é só clicar no banner abaixo e pedir seu orçamento! ❤

E aí, gostou desse artigo? Deixe-nos um comentário! 😉

Formada em Letras e Jornalismo, Camila ainda tem dúvidas sobre qual caminho seguir. Mas uma coisa é certa: sua missão no mundo é dar voz aos animais. Por ora, se aventura no mundo do Marketing Digital.

Inbound marketing: conteúdo para prospectar novos clientes

Os consumidores estão cada vez mais exigentes e se interessando por produtos e serviços que realmente tenham a ver com eles, do contrário, vão para o concorrente em apenas um clique.

Para isso, é fundamental produzir uma comunicação que atraia e engaje para fechar mais negócios. Hoje, fazer isso, não é mais um diferencial, mas uma obrigação para se manter no mercado. Justamente dessa necessidade, nasceu o inbound marketing.

Sabemos que o inbound marketing é novo e que muitos empreendedores ainda não conhecem ou ainda tem dúvidas. Por isso, neste artigo, vamos explicar certinho o que é inbound marketing e por que ele é fundamental para prospectar novos clientes para sua empresa.

O que é inbound marketing?

O inbound marketing também é conhecido como marketing de atração e tem como base o SEO, marketing de conteúdo e redes sociais.

Por meio de conteúdo relevante, atrai o cliente em potencial, mostrando realmente solução para os seus problemas e não oferecendo o produto ou serviço a eles de maneira agressiva, como era realizado há um tempo não tão distante.

Com essa estratégia de inbound marketing, as pessoas impactadas são aquelas que realmente tem interesse no que a sua empresa oferece.

Elas se sentem confiantes e permitem que a sua comunicação seja cada vez mais próxima, criando um vínculo que pode resultar na venda.

De maneira bem resumida, o inbound marketing atrai o cliente pelo conteúdo e, depois disso, são apresentados a soluções que só serão resolvidos com o seu produto ou serviço.

É muito mais sútil do que o marketing tradicional, mas também muito mais eficiente por ser segmentada e falar diretamente com o público-alvo, sem atirar para todos os lados.

As principais características do inbound marketing

Para exemplificar o que é de fato o inbound marketing, separamos algumas características:

  • Existe interação entre a marca e os clientes a partir do conteúdo publicado no blog e nas redes sociais, por exemplo.
  • O conteúdo é pensado estrategicamente e alimentado de maneira contínua, para que o cliente receba sempre nos momentos mais convenientes (entender a persona é fundamental para isso).
  • Por não ser uma comunicação agressiva e utilizar informações e conteúdos relevantes para criar o vínculo, o engajamento é muito maior do que em outras estratégias de marketing.
  • Os e-mails marketing são disparados para o público segmentado e no momento certo por meio de um fluxo de nutrição.

Qual a diferença entre inbound marketing e outbound marketing?

Ressaltamos que o inbound marketing alcança muito mais resultados do que as estratégias de marketing tradicionais, como o outbound marketing, então agora é a hora de explicar realmente a diferença entre as duas.

São estratégias com diferentes focos, porque o inbound marketing quer conquistar o público-alvo de maneira espontânea, planejando cada etapa do funil de vendas até que se converta em vendas.

Para isso, como dissemos, é preciso criar vínculo com o cliente a partir de conteúdo relevante e de soluções para os problemas dele.

Enquanto isso, o outbound marketing tem uma abordagem mais agressiva, principalmente pelo setor de vendas, como é o caso do telemarketing.

Não existe abordagem certa ou errada, tudo depende do seu segmento e do seu público-alvo baseado na persona que você montou.

O outbound marketing tem uma comunicação mais unilateral, onde a marca diz o público ouve, além de ter uma interrupção constante tentando convencer o cliente a comprar e um menor engajamento.

Ainda é a mais utilizada, porém, o inbound marketing vem ganhando espaço, ainda mais pela popularização das redes sociais que facilitam a comunicação entre empresa e consumidores.

E aí, gostou do inbound marketing? Entre em contato e vamos pensar na melhor estratégia para a sua empresa.

Sem dúvida, vai alcançar excelentes resultados com o seu público. Se tiver qualquer dúvida, estamos à disposição. Entre em contato pelo site, redes sociais ou aqui pelo blog. ❤

Jornalista, copywriter (mas pode me chamar de redatora também!) e crítica de cinema. Apresenta há 3 anos o Cine CBN, da CBN de Maringá, e escreve sobre cinema para blogs e outros veículos. Chora em O Rei Leão, sonha com a Nicole Kidman e reza para a santa Cher. É pós-graduanda em marketing digital e docência do ensino superior.

Persona: descobrindo quem é o seu cliente e do que ele precisa

É claro que conhecer o seu cliente em potencial é fundamental para se comunicar, mas você sabia que só isso não basta para vender mais?

Desenvolver uma estratégia com informações apenas sobre os seus possíveis compradores pode ser um tiro no pé porque você desconsidera questões importantes como o que fazem, do que precisam, qual a idade, gênero, hábitos e características específicas. É justamente aí que entra a necessidade de trabalhar uma persona.

Parece complicadinho, mas vamos explicar. Continue a leitura deste artigo!

Qual a diferença entre persona e público alvo?

Com certeza, você já ouviu o termo público-alvo, que é quando você pensa de maneira abrangente em um grande número de pessoas que pode adquirir o seu produto ou serviço. Nesse caso, você considera principalmente questões demográficas e socioeconômicas.

Por muito tempo esse pensamento de que o público-alvo era o mais importante foi utilizado para definir quem seriam as pessoas atingidas por uma campanha de marketing, mas hoje já se pensa em outros direcionamentos devido a era digital, informação e consumidores mais exigentes.

Agora, as empresas querem entender os clientes mais a fundo para que realmente atinjam as pessoas certas e é justamente nesse ponto que entra a definição de uma persona.

Criar uma persona nada mais é que montar perfil semifictício de um cliente com as condições ideais para comprar o produto ou serviço da empresa. Para saber disso, é necessário compreender que ele ou é e do que precisa, indo muito além das informações do público-alvo.

Como aplicar o conceito de persona em minhas estratégias de marketing digital?

Se você chegou até esse artigo é porque tem interesse em uma boa estratégia de marketing digital. Então, reforçamos que, para isso, é necessário se basear no público que você deseja atingir.

O consumidor deve estar realmente no centro das atenções e a comunicação precisa despertar o interesse deles. Você se lembra que falamos que a persona deve ser bastante completa? Pois é justamente para haver vínculo, conexão e empatia entre a sua marca e o cliente, possibilitando uma segmentação focada e que alcança os resultados esperados.

Sem a criação de uma persona, ou seja, uma figura tão real quanto um personagem de verdade, fica difícil ter informações suficientes para saber qual a melhor estratégia a ser seguida. Não é possível saber a melhor ideia de conteúdo a ser criado, quais os tipos de iscas digitais ou qual rede social escolher, por exemplo. Isso porque você não sabe onde o seu potencial cliente realmente se encontra.

Trabalhando uma persona, você terá informações muito mais conclusivas sobre o seu público, o que facilita muito as estratégias de marketing digital. A partir do momento em que você sabe com quem está falando, pode criar uma comunicação personalizada, relevante e se aproximar de quem realmente importa.

Mas não é só isso, uma persona facilita entender qual a melhor linguagem a ser utilizada, em quais formatos, sobre quais assuntos, quais as palavras-chave, quais os melhores momentos para oferecer o produto ou serviço e outras coisas fundamentais para a estratégia de marketing digital.

Como criar minha persona?

Chegamos até aqui, agora é a hora de aprender a colocar a mão na massa e descobrir qual a persona da sua empresa. Para isso, é preciso pensar nas perguntas certas, para não resultar apenas em um “achômetro” e sim em uma pessoa que reflita a realidade.

Esse planejamento fará com que você entenda muito melhor o seu cliente. Vamos para alguns exemplos de perguntas:

  • Trabalha com o que?
  • Quais os principais objetivos no trabalho?
  • Quais as maiores dificuldades para alcançar esses objetivos?
  • Quais as principais responsabilidades?
  • Um pequeno histórico com idade, nacionalidade, estado civil e filhos.
  • Onde costuma fazer compras?
  • Faz compras online?
  • O que faz para se divertir?
  • Utiliza redes sociais com qual frequência?
  • Utiliza a internet com interesse em que?
  • Qual o maior sonho?

Um exemplo de persona é: Paulo tem 30 anos, formado em gestão comercial em uma pequena empresa. Ganha entre R$ 3 mil e R$ 5 mil, é casado e tem um filho. Gosta de comprar livros e acessórios pela internet, já tem um gasto mensal separado para isso e está sempre atento às novidades. A principal dificuldade na hora da compra é o frete, por isso, sempre busca a melhor promoção para adquirir os produtos. Utiliza as redes sociais para saber mais de moda, literatura e cinema. Mora em Maringá e sai toda semana com a esposa para restaurantes e bares. É um influenciador na sua equipe de trabalho e sabe como liderar pessoas.

Agora você já sabe a importância da persona como ferramenta poderosa do marketing digital. Sem dúvida, vai te ajudar muito a aperfeiçoar o público-alvo e a alcançar os seus resultados. Se tiver qualquer dúvida, estamos à disposição. Entre em contato pelo site, redes sociais ou aqui pelos comentários do blog.

Até a próxima! 😉

Jornalista, copywriter (mas pode me chamar de redatora também!) e crítica de cinema. Apresenta há 3 anos o Cine CBN, da CBN de Maringá, e escreve sobre cinema para blogs e outros veículos. Chora em O Rei Leão, sonha com a Nicole Kidman e reza para a santa Cher. É pós-graduanda em marketing digital e docência do ensino superior.

O que você precisa mudar em você para fazer com que sua empresa cresça na internet?

O que você precisa mudar para fazer com que sua empresa cresça na web?

Alguns empreendedores, que começaram a pouco tempo ou há muuuito tempo, precisam mudar como enxergam sua presença na internet, seja pelas redes sociais, blogs e afins.

Não adianta nada achar que as coisas vão começar a decolar por um milagre, é preciso ralar e não desistir.

Quando contratamos um serviço de marketing digital, podemos até achar que #AgoraVai, mas temos que ter a consciência que é preciso de estratégia e estratégia, meu amigo, requer tempo e paciência.

Por isso, neste artigo, falaremos sobre você! É você, empreendedor! Tem alguns pontos que você precisa reavaliar em você para que as coisas comecem a dar resultado na sua estratégia de marketing digital. E aí, vamos lá?

O que você precisa mudar em você para fazer com que sua empresa cresça na internet?

1. Ver com clareza seus objetivos

Tenha em mente um objetivo: vendas ou branding? Claro que você quer vendas e lucro. Mas você precisa saber que o melhor resultado – e que vai durar por anos – é fazer o nome da sua marca crescer.

Sim, vender está difícil, não é mesmo? E é aí que quero tocar no seu coração, você quer mesmo que sua empresa cresça? Defina suas metas e objetivos, analise seu produto, seu orçamento, se está no momento de contratar alguém para te ajudar (agência, freelancer, etc) ou se você vai fazer isso por conta própria (consultoria, cursos, etc). Anota tudo e vamos para a próxima.

2. Confiar na pessoa ou agência que realiza o marketing digital da sua empresa

Amigo, sinto lhe dizer, mas ninguém vai conhecer mais de estratégias em marketing digital que uma pessoa especializada, então mude aí dentro de você, e procure entender a pessoa que está realizando esse trabalho de marketing digital, seja freelancer, contratado ou agência, ESCUTE ESSA PESSOA!

É preciso de ajuda para crescer, então passe tudo o que você sabe sobre o seu negócio e sobre a história da sua empresa, sua missão, visão, valores, metas objetivos, alinhe a estratégia e confie!

3. Entender que investir em mídia faz parte – inerente – do processo

Já ouviu que para ter dinheiro tem que investir dinheiro? Sim, as empresas como o Google e Facebook são empresas privadas como a sua e também precisa de dinheiro para se manter, no caso a renda deles são anúncios.

Precisamos entender que os anúncios são essenciais e ter uma página linda, um blog lindo, não vai adiantar de nada se ninguém ver, então vamos investir pelo menos um pouco para ter resultado.

Sabe do efeito Mateus? Se aplica aqui também, quanto mais investir mais retorno terá! E se não investir, continuará na mesma. Invista em mídia – mas com estratégia né?!

4. Não desistir!

Não desista! Se AINDA não deu certo, continue! As coisas vêm com o tempo, fazer o seu nome leva tempo. Seja inovador, estude novos produtos, procure novas pessoas pra te ajudar, mas não desista. Comece mudando por você!

E aí, gostou desse papo? Então deixe um comentário ou compartilhe nas redes sociais.

Aproveite e já pede um orçamento pra gente mudar sua presença na internet e te ajudar a crescer. Dá uma olhadinha aqui nas nossas soluções. Esperamos por você, esperamos pela sua mudança!

Com mais de 3 anos de experiência em marketing digital, acredito que com uma estratégia bem definida, alcanço os resultados positivos para mudar a realidade de diferentes tipos de empresas e segmentos na internet. 

Perfil ou fanpage: qual é a melhor opção para o meu negócio?

Você é empreendedor e começou agora com seu marketing nas redes sociais? Está na dúvida se começa por um perfil ou se faz uma fanpage para o seu negócio? É, essa dúvida bate forte na hora de começar.

Um dos erros mais comuns das empresas é começar logo de cara com um perfil, e sinceramente, não recomendamos caso você queira que sua empresa cresça nas redes sociais.

Neste artigo, te explicaremos melhor sobre os riscos de ter um perfil ao invés da fanpage, e claro os benefícios de ter uma página no facebook para o seu negócio. Acompanhe conosco e esclareça suas dúvidas!

Risco de exclusão do perfil

As diretrizes do Facebook é muito clara, em seus termos de serviços afirma que: “Manter uma conta pessoal para qualquer coisa que não seja uma pessoa é uma violação da Declaração de direitos e responsabilidades do Facebook”.
Imagine só, você fez o perfil pra o seu negócio e de repente a conta foi excluída. Sim, isso acontece e eles nem mandam um recadinho, apenas adeus perfil!

Isso acontece porque se o Facebook considerar que suas postagens estão referindo-se a produtos e serviços, ele automaticamente considera que é inadequado e não segue suas diretrizes. Por isso, já vai fazendo uma fanpage aí!

Customização diferenciada e amplo alcance

O perfil é muito limitado, já que você pode ter no máximo cinco mil amigos, depois disso tem que criar um outro perfil, o que acaba gerando grande confusão, milhares de senhas na cabeça para lembrar, conteúdos em todos os perfis, uma bagunça e confusão na cabeça dos seus clientes.

Já as Fanpages não têm limite de fãs. A página pode ser curtida por milhares de pessoas, direcionando seus conteúdos em apenas um lugar. As fanpages também permitem uma customização diferenciada, onde você pode editar as abas, adicionar aplicativos e promoções.

Monitoramento e métricas

Com essa belezinha de página, você consegue extrair relatórios de engajamento, onde são especificados o público e diversos dados, as postagens mais comentadas e muitas outras funções.

Anúncios via Facebook Ads

Na Fanpage também tem a grande cartada do marketing digital nas redes sociais, o Facebook ads, que é uma ferramenta para alavancar suas postagens através de investimentos que promovem um alcance maior de pessoas nas publicações, trazendo ainda mais interação para a sua marca, possibilitando até mesmo fechamento de negócios seja pelo site, ou na própria página.

Contato direto com o seu público

Seu público consegue te achar e te contatar! Como dissemos anteriormente, a fanpage tem recursos avançados que permite que seus clientes entrem em contato diretamente com você.

Ligação com o Instagram

Para que você tenha uma conta comercial no instagram e usufruir de tudo o que a ferramenta nos dá, é encessário ter a sua fanpage no facebook, já que as duas redes sociais estão totalmente ligadas, como se fossem irmãs. Então não vacila, e faça sua fanpage pra ter todos os benefícios pro seu negócio.

E aí, gostou desse artigo? Então compartilhe nas redes sociais! Aproveite e deixe-nos um comentário!

Com mais de 3 anos de experiência em marketing digital, acredito que com uma estratégia bem definida, alcanço os resultados positivos para mudar a realidade de diferentes tipos de empresas e segmentos na internet.